Monday, 25 November 2019 22:30

Super Seven no Estoril - Dois novos campeões...

Written by
Rate this item
(0 votes)

Emoção, drama e muita competitividade são condimentos de luxo em qualquer evento desportivo. Temperos que o Super Seven by Toyo Tires continua a exibir em grandes quantidades, como ficou demonstrado neste Sábado, durante o 2ª dia do Estoril Racing Festival.

Num dia impróprio para cardíacos, os pilotos do pelotão nacional e da 7 Race Series viveram três corridas (duas para os 420R e duas para os S1600 portugueses, que numa ocasião cada dividiram o espaço em pista com o plantel da 7 Race Series) muito contestadas que voltaram a demonstrar a excelente fase vivida pelo Troféu.

CORRIDA 1

Na primeira contenda, e a repartir o asfalto ainda húmido do Circuito do Estoril com os 420R britânicos, Bernardo Bello voltou a deixar em evidência a sua rapidez à chuva. Além de conseguir acompanhar alguns dos Caterham mais potentes, superou à geral os concorrentes ingleses da sua categoria, terminando também com isso à frente de Francisco Figueiredo, Luís Filipe Oliveira e Rodrigo Nunes Almeida.

Apesar do erro de Pedro Lacerda que resultou no seu abandono e no pião de Miguel Couceiro, o piloto do Caterham nº 22 (Couceiro) conseguiu apanhar Pedro Falé e receber, à frente deste e por apenas 0,5s, a bandeirada de xadrez graças a uma corrida combativa. Falé, por seu turno, admitiu falta de confiança no carro perante as condições do piso.

Na classe Business, Bruno Martins travou uma boa batalha com Frederico Brion Sanches, enquanto José Kol Almeida fez uma corrida de gestão a pensar nas contas do campeonato, ciente de que é mais forte quando a pista se encontra seca. Na estreia com as cores da Atomic-Mageltech, Fernando Costa terminou na 4ª posição.

CORRIDA 2

Deixando de fora os seus pares na S1600, a segunda corrida do dia ficou marcada por um combate sem tréguas entre os pilotos portugueses e britânicos da 420R. Em excelente forma ao longo de todo o fim-de-semana, Francisco Villar suportou durante muito tempo os ataques de Richard Ainscough, David Henderson, Lee Wiggins e Phil Jenkins, co-adjuvado por Diogo Tavares e J. J. Magalhães — três pilotos em grande forma.

Mas um erro do piloto da Speedy Motorsport apoiado pela LxWay Auto na derradeira volta da corrida, admitido com grande fair-play pelo próprio, fez com que Villar perdesse o triunfo à geral, embora ainda tivesse cruzado a linha da meta no 1º posto.

No entanto, a sua entrada em pista após esse momento foi considerada “perigosa” pelo Colégio de Comissários Desportivos, penalizando, assim, o piloto com a adição de 30 segundos ao seu tempo de corrida. Tal fez com que Villar perdesse o triunfo na ‘secretaria’, caindo para o 4º posto da geral e dando o triunfo a J.J. Magalhães, o 2º posto a Ricardo Rajani e elevando ao pódio Gonçalo Lobo do Vale — um prémio inesperado, mas merecido para três pilotos que deram espetáculo ao longo da corrida.

No 5º posto entre os portugueses, Luís Calheiros Ferreira ficou à frente do regressado Luís Lisboa, com este a travar uma bonita luta com o irmão, Duarte, durante grande parte da corrida. Atrás dos pilotos terminou classificado Diogo Tavares, à frente de Paulo Costa, Tiago Sousa, Daniel González-Vallinas, Rui Silva e Nuno Afonso.

Não-classificados, David Saraiva acabaria por desistir à conta de um problema no chassis do carro, enquanto Rodrigo Galveias acabou por se despistar sozinho durante uma situação de bandeiras amarelas. Na mesma situação, um provável problema no pedal do acelerador, identificado a posteriori pela sua equipa, levou Diogo Costa a embater em José Carlos Pires, retirando ambos da corrida.

CORRIDA 3

Com o plantel de portugueses juntos em exclusivo pela 1ª vez, o Super Seven by Toyo Tires viveu a mais emocionante das corridas deste Sábado. Motivado pelo andamento evidenciado até esta fase e com vontade de recuperar o triunfo que podia ter sido seu na corrida anterior, Francisco Villar travou uma grande batalha com Diogo Tavares e José Carlos Pires na fase inicial da prova entre os 420R, sempre perante a ameaça de J.J. Magalhães e Ricardo Rajani.

A entrada do safety-car, motivada por óleo espalhado na reta da meta e oriunda do carro Pedro Falé, que acabou por desistir — viria a agrupar ainda mais o pelotão. E foi no seu reinício, a cerca de 8 minutos do fim, que o piloto da Speedy Motorsport conseguiu amealhar uma pequena vantagem, decisiva para o 1º triunfo de 2019. Atrás de Villar, Diogo Tavares e José Carlos Pires protagonizaram um recital de ultrapassagens com vantagem para o primeiro, enquanto J.J. Magalhães teve de ‘suar’ muito para superar Ricardo Rajani, em ótima forma ao longo de todo o fim-de-semana.

No 7º lugar, Luís Calheiros Ferreira terminou muito próximo deste grupo e à frente de Nuno Afonso e os irmãos Duarte e Luís Lisboa, que assim inverteram posições neste curioso despique familiar. Logo depois surgiram Daniel González-Vallinas, Tiago Sousa e Ricardo Guedes. Tal como o primo David, Sérgio Saraiva foi obrigado a desistir, resultado de um toque noutro concorrente.

Apesar de não se encontrar ao volante nesta última ronda à conta de uma lombalgia, Pedro Salvador garantiu já o título nos 420R, coroando uma época de estreia ao mais alto nível no Super Seven by Toyo Tires.

Nos S1600 Pro, a luta foi ainda mais emocionante, com um Luís Filipe Oliveira completamente desgastado fisicamente à conta de uma caída de moto a superar no photo-finish o novo campeão da categoria, Bernardo Bello. Uma luta bonita dentro e fora da pista, com muito respeito entre estes dois pilotos ao longo de toda a temporada, e que com este resultado contribuíram, também, para um final emotivo da tarde de Sábado.

De regresso aos pódios após Jerez de La Frontera, Miguel Couceiro voltou a saborear o champanhe do 3º lugar, à frente de Francisco Figueiredo, Pedro Lacerda e António Nunes Almeida.

Já na S1600 Business, volte-face também na parte final da corrida, com Frederico Brion Sanches a liderar durante muito tempo a prova, mas a ser superado nos instantes finais por José Kol Almeida. Bruno Martins completou o pódio, à frente de Fernando Costa e deixando tudo em aberto nesta categoria.

Para Tiago Raposo Magalhães, viveu-se no 2º dia do Estoril Racing Festival “um ambiente espectacular entre pilotos, equipas, familiares e amigos, com três corridas de cortar a respiração e muita adrenalina para o público presente”.

“O formato sprint das corridas do Super Seven by Toyo Tires no Estoril Racing Festival tem sido um sucesso e é com o mesmo entusiasmo que encaramos as três corridas que se realizarão amanhã, convidando, desde já, o público a comparecer em massa no Circuito do Estoril”, completa o CEO da CRM Motorsport.

Marcadas para as 10h, 11h50 e 13h15 deste Domingo, as três derradeiras corridas da temporada 2019 do Super Seven by Toyo Tires terão transmissão em directo via live-streaming no canal dedicado da Movielight, cujo link partilhamos abaixo.

http://videos.sapo.pt/AWdpwfeD2k1VZTOLyN1s

Read 79 times

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.