Tuesday, 29 October 2019 22:37

Pedro Carvalho vence Baja Portalegre e conquista 'Road to Merzouga'

Written by
Rate this item
(0 votes)

André Guerreiro sagra-se campeão nacional navegadores

A equipa Vitória FC by SGS esteve em evidência na Baja Portalegre 500 por Pedro Carvalho que venceu entre os SSV a mítica e mais antiga competição nacional de todo-o-terreno. Acresce que este triunfo permitiu ainda à dupla Pedro Carvalho/André Guerreiro conquistar o prémio ‘Road to Merzouga’ instituído pela ASO, organizadora do Dakar, na sequência da actual parceria com Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. A festa não terminou por aqui já que este resultado permitiu ainda a André Guerreiro sagrar-se campeão nacional absoluto e da Classe SSV TT1 entre os navegadores.

A vitória de Pedro Carvalho na Baja Portalegre 500 é um ponto alto na carreira de um piloto que já anteriormente tinha disputados a prova alentejana de auto, moto e quad sendo este o seu primeiro triunfo.

O piloto da equipa Vitória FC by SGS, não começou a prova da melhor forma, tendo terminado o primeiro dia no 10º lugar, o que não o impediu de alcançar no segundo dia de competição uma convincente e clara vitória. “Desde Idanha que estamos associados ao Vitória FC. Fizemos um segundo lugar em Idanha e agora vencemos. Parece que o nome vitória traz sorte. Já tínhamos tido muitas oportunidades de ganhar, mas no todo-o-terreno não basta só conduzir e conduzir rápido, há uma série de variáveis que são importantes. Conseguimos evoluir e a vitória acabou por acontecer. Atacámos durante toda a corrida. Arrancámos de 10º para o segundo dia de prova, e chegámos em segundo na estrada. Ou seja, passámos em pista oito concorrentes do Top 10 que partiram à nossa frente. Ganhámos a etapa, o que tem muito que ver com o carro que tivemos e que a SGS Car conseguiu preparar. Há muito empenho envolvido neste resultado”, salienta Pedro Carvalho.

Sobre a conquista do ‘Road to Merzouga’, Pedro Carvalho refere que “não somos de virar as costas a desafios, mas ainda não pensámos muito nisso. Eu já andei muito em areia e não tenho grandes problemas em andar neste tipo de piso. Vamos analisar com todo o carinho e se formos, vamos para dar o nosso melhor. A ideia é sempre ir para ganhar”.

No final da corrida André Guerreiro mostrava-se naturalmente satisfeito pela vitória em Portalegre, mas preferia que o título de campeão tivesse sido festejado a dois: “esta vitória tem um sabor agridoce. Sem o Pedro não conseguia ser campeão nacional. O Pedro faz a maior parte do trabalho e eu ajudo. Fico contente, mas para o ano o meu desejo é que sejamos os dois campeões nacionais. As provas de Loulé e de Idanha foram muito boas e ganhar a mítica prova do TT foi a cereja no topo do bolo”.

Digna de destaque foi também a prestação de João Dias que desta vez participou a solo. Venceu do prólogo e foi o mais rápido na primeira centena de quilómetros do segundo dia de corrida. “Voltámos a estar nos lugares da frente. Foi uma boa corrida, mas podia ter feito melhor. Entre a ZA 1 e a ZA 2, na segunda etapa, o fantasma dos quad voltou a aparecer. Depois de dar três ou quatro sentinelas a um quad e de andar três ou quatro quilómetros no pó, quando fui para lhe dar um toque o concorrente assustou-se e travou. Acabei por lhe subir a traseira e capotar o que me fez perder sete minutos parado à espera de ajuda. Tirou-me a vitória, mas foi um bom quarto lugar. A meu ver a prova estava mal marcada. As placas de velocidade não estavam no sítio correto. Havia indicações de zonas de perigo onde não havia perigo e outras zonas perigosas onde não tinha sinal de perigo. O piso estava rijo. Choveu, mas não o suficiente para deixar o terreno molhado, estava seco e rijo. Houve muito pó, muitas ultrapassagens difíceis a motas. Como os SSV partem em último é sempre mais complicado passar os concorrentes de mota, mas as corridas são mesmo assim e termino satisfeito com o quarto lugar”.

Classificações Final

SSV Absoluto: 1º Pedro Santinho Mendes, 116; 2º Pedro Carvalho, 99; 3º Vítor Santos, 87; 4º João Monteiro, 87; 5º João Dias, 67; 6º Cristiano Batista; 60.

SSV Equipas: 1º The Racing Factory /Speedfreak, 168; 2º Can Am Off-Road Portugal, 163; 3º SGS Car Racing, 159; 4º Benimoto Racing Team, 112; 5º Sharish Gin Racing Team, 90; 6º Filipe Sport, 57.

Troféu Can-Am Classe Open: 1º Pedro Santinho Mendes, 126; 2º Pedro Carvalho, 109; 3º Vítor Santos, 98; 4º João Dias, 78; 5º Cristiano Baptista, 73; 6º Aristides Júnior, 64.

Read 104 times

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.