Monday, 22 November 2021 15:27

Lopes/Martins/Gaspar vencem em dia de festa de títulos do Group 1 Portugal

Written by

Novos vencedores das categorias coroados no Autódromo do Estoril

 

Com o apagar do semáforo, os 36 carros foram libertados e os sons dos variados motores ecoaram pelo Autódromo do Estoril. Quem teve a reação mais rápida à ordem de partida por parte de Pedro Lima, diretor de corrida, foi João D. Lopes que partira do segundo posto. O piloto do Ford Escort RS2000 na travagem para a primeira curva do circuito adiantou-se a Carlos D. Pedro assumiu a liderança da prova. Carlos D.Pedro foi quem mais perdeu, o piloto da RP Motorsport quando entrou para a reta interior já seguia na quinta posição. Luís P. Liberal seguia no segundo posto e Nuno Breda na terceira posição. As lutas eram constantes ao longo do pelotão desde a Production Cup até à H81-MAX.

Na Production Cup a dupla Pedro Reis e Paulo Costa que partiram da primeira posição da categoria, mantiveram a liderança com João Posser na sua traseira. Posser com uma reação muito boa ao semáforo conseguiu ultrapassar João Rebelo Martins que com alguns problemas mecânicos foi perdendo posições. Quem beneficiou desta situação e tirou partido de toda a sua experiência no desporto automóvel foi Luís Santa Bárbara que seguia na terceira posição.

 

Em H81-1600 a luta estava ao rubro, com o título de vencedor ainda por decidir. Manuel C. Menezes saltou para a liderança da categoria ainda antes da primeira paragem obrigatória. Menezes, no seu Golf GTI MKI controlava a distância para Rafael C. Pinto que seguia na segunda posição, mas pressionado por Carlos Matos.

Tiago Silva surpreendeu tudo e todos ao colocar o seu BMW 323i na liderança da categoria H81-MAX na sua estreia na competição. O piloto do carro alemão que partira do terceiro posto, dentro da sua categoria, saltou para a liderança superando Ernesto S. Vieira no Jaguar XJS V12 e a António Fresco no Ford Capri, segundos e terceiros respetivamente.

No final das duas horas de prova a classificação já tinha sofrido diversas alterações E quando o famoso Comissário do Motor Clube ‘Passa a Bola’ agitou a bandeira de xadrez dando por terminada a época desportiva do Group 1 Portugal.

A tripla João D. Lopes, Filipe Martins e Fernando Gaspar foram os primeiros a ver o famoso comissário. Triunfando entre os H81-2000 e repetindo a vitória obtida em Jerez na primeira corrida. No segundo posto, garantindo assim o título de vencedor da categoria, Paulo Vieira que para esta prova partilhou o Ford Escort RS200 com Jorge Cruz. Carlos Dias Pedro e Ricardo Pereira completaram o pódio, garantido assim o segundo posto final da categoria. João Mira Gomes e Nuno Afoito terminaram as duas horas no quarto posto ao invés das duplas Luís P. Liberal e Francisco Freitas e Nuno Breda e António Maia que sofreram problemas mecânicos que os obrigaram a recolher ao parque fechado mais cedo. As duplas se classificaram na quinta e sexta posição respectivamente.

 

Nos H81-1600, Manuel C. Menezes e Manuel Mello Breyner festejaram a vitória nos 250km do Estoril e partilharam a alegria de vencer com Rafael C. Pinto e António Liberal que com o segundo posto na corrida celebraram o título de vencedores da categoria. Carlos Matos e Nuno Matos depois de partirem da Pole Position, um atraso na paragem obrigatória fez com que a dupla familiar caísse até ao terceiro posto da categoria. Madalena Gaspar, Vasco Ferreira, Fernando Gaspar e Fernando M. Gaspar não conseguiram resolver os problemas mecânicos sentidos na qualificação e foram obrigados a terminar a prova mais cedo classificando o carro igual ao dos seus restantes concorrentes, VW Golf MKI, no quarto posto.

Em H81- MAX, o Ford Capri de António e José Fresco, que nesta prova traziam Rui Lameiras como companheiro de equipa, completaram mais uma época desportiva com a chave de ouro, vencendo. André C. Pinheiro e Ernesto S. Vieira, no seu sonoro Jaguar XJS V12 subiram ao lugar intermédio do Pódio, com Tiago Silva, Ricardo Ferrão, Fernando Xavier e António P. Santos a terminarem o pódio da H81-MAX num BMW 323i.

Luís Sousa Costa, no seu Datsun 1200 que partilhou com o conterrâneo António Correia sobrepuseram-se a Carlos Aniceto e Rui Moura, em Toyota Starlet, vencendo a categoria. Aniceto e Moura, no final mostraram-se muito satisfeitos com a estreia do seu novo carro.

 

Mark Martin e Steve Soper deram um espetáculo de condução autêntico. A dupla britânica venceu na categoria Group 1 UK, no entanto o público presente no Autódromo do Estoril vibrava cada vez que o Ford Capri passava pelas curvas húmidas do circuito, num autêntico bailado. Steve Soper, que fez o último turno de condução, protagonizou uma recuperação notável, passando Jorge Correia na última volta da prova de duas horas de modo a ser o segundo classificado da classificação geral.

A dupla familiar de pai e filho de João M. Ribeiro e Miguel Ribeiro em Alfa Romeo Giulia Sprint conquistou mais uma vitória, confirmando assim o título de vencedor da categoria H71-1600.

Na Production Cup, Luís Santa Bárbara estreia-se a vencer no presente ano. O experiente piloto no final das duas horas de prova teve motivos para celebrar pois acabara de vencer a sua primeira prova do ano e logo numa prova de tanto prestígio como os 250km do Estoril. Pedro Reis subiu ao segundo lugar em conjunto com o seu colega de equipa e novo vencedor da Prodution Cup, Paulo Costa. O piloto do Datsun 1200 ex troféu beneficiou do facto do seu mais direto adversário ter sofrido de complicações mecânicas para celebrar o seu primeiro título. Rui Castro e João Cabaças completaram o pódio desta concorrida categoria.

Pedro Gordo seguiu- se no 4º lugar e Tomás Pinto Abreu que partilha o seu Datsun 1200 com João Rebelo Martins terminaram em 5º lugar. Alberto Xavier/César Machade, Vasco Sampaio/Vitor Sampaio, João Posser/Miguel Caetano, Matilde Lopes/ Paulo Duarte e Manuel M. Teixaria/Samuel Teixeira/ Francisco Marrão completaram a categoria mais preenchida do Group 1 Portugal.

Para Diogo Ferrão, Organizador da Competição “ Foi uma prova de encerramento espétacula, com constantes lutas em pista durante toda a corrida. Tenho que dar os parabéns aos pilotos pois nas 2 horas de corrida não houve um único toque e todas as disputas foram sempre leais e com um enorme Fair Play. É sempre um enorme prazer terminar a época numa prova tão carismática e já com tanta história como esta. Desde o formato da corrida ao ambiente no Paddock é sempre um ótimo ponto final naquela que foi a época mais positiva na história do Group 1. Foi um ano excelente, onde os pilotos e as suas equipas aderiram em massa e nas 5 rondas desta competição a média de carros presentes nunca baixo dos 30 carros, que para mim e para a minha equipa é uma enorme vitória. Agora é tempo de pôr as mãos à obra para trabalhar no ano que vem que acredito que vá ser ainda melhor”

Last modified on Monday, 22 November 2021 21:42