Monday, 22 November 2021 14:52

Sepulveda/Soares/Aguiar vencem corrida dos MINI nos 250km do Estoril

Written by

Nuno e José Dias são os novos vencedores do Troféu Mini 2021

Dia de todas as decisões para os concorrentes do Troféu Mini. Com a derradeira corrida e com as contas ainda em aberto, os pilotos e equipas chegaram ao Autódromo do Estoril com o objetivo de qualificar o mais adiante na grelha de partida possível. 8 eram os participantes presentes no traçado de Cascais.

A tensão e nervosismo era palpável quando o semáforo no final do Pit Lane passou a verde, libertando as equipas para a sessão de qualificação de 1 hora.

Quem começou por marcar o ritmo foram os líderes do troféu, Nuno e José Dias foram os primeiros a cruzar a linha de cronometragem e a colocar um tempo rápido na tabela de tempos, seguidos de Sepúlveda que ainda procurava a trajetória ideal no asfalto molhado do circuito do Estoril. Joel Reis seguia em terceiro com João Fedorowicz no quarto posto.

O alcatrão do histórico Autódromo do Estoril melhorava volta após volta permitindo aos bravos concorrentes do Troféu Mini ganharem confiança e estabelecerem volta rápida após volta rápida. Joel Reis passou o papel de condução a Rui Silva e este rapidamente mostrou toda a sua experiência e marcou um tempo que deixou os seus adversários para trás. O tempo do piloto do Ribatejo perdurou quase toda a sessão de qualificação de 1hora, no entanto os restantes iam aproveitando o facto da pista estar a secar para se aproximar do carro #111.

Ao cair do pano, com uma volta perto da perfeição, dada as condições da pista, Luís Sepúlveda numa última tentativa consegue melhorar a marca estabelecida anteriormente e passa para a cabeceira do pelotão dos Minis. Assim, os pilotos dos carros #11 partiriam para a corrida de 2H na Pole Position com Reis/Silva a seu lado e os seus mais diretos concorrentes na sua traseira. Até então o cenário pintava-se perfeito para Sepúlveda revalidar o título de vencedor do troféu conseguido em 2018.

Na quarta posição, a dupla pai e filho, Paulo e Bruno Lima, completavam assim a segunda linha da grelha. Num circuito, na passada visita disputaram a vitória. No quinto posto, o regressado Mário Marcão, que para esta ronda de resistência trazia o seu amigo Hugo Fernandes como companheiro de equipa. A dupla da Camon Racing tinha o piloto brasileiro Gui Affonso a seu lado, no sexto posto da grelha de partida. O piloto assistido pela Garagem João Gomes partilhava o seu Mini #3 com o estreante Marcio Basso. João C. Silva e Rui Salvada regressaram ao troféu depois de terem estado ausentes na prova anterior em Jerez, a dupla da Martinho Sport para a prova dos 250km do Estoril que trazia Manuel C. Dias para dividir o tempo de condução. Este trio qualificou no sétimo posto seguido pelo segundo piloto brasileiro João Fedorowicz, que no oitavo lugar completava a grelha para as duas horas de corrida que seguiam mais tarde.

Chegara a altura de todas as decisões do Troféu Mini em 2021, os 8 carros alinhados para a derradeira e decisiva corrida do ano. Os nervos e antecipação eram palpáveis pois Sepúlveda tinha de manter a posição de partida e os irmãos Dias teriam de terminar em terceiro para o piloto do carro #11 ser vencedor. Já a dupla Dias, estava mais “confortável” pois poderia dar-se ao luxo de terminar diretamente atrás de Sepúlveda para conquistar o título. No entanto, os pilotos tinham uma corrida de 2 horas pela sua frente e outros 6 carros que poderiam baralhar as suas contas.

No apagar das luzes do semáforo, Sepúlveda consegue um bom arranque mantendo a sua posição inicia, já Rui Silva que arrancava com o carro #111 acompanhou o piloto da Pole Position, conseguindo mesmo desafiar a posição na travagem para a primeira curva. Nuno Dias seguia em terceiro, numa posição privilegiada para assistir à luta entre os dois pilotos. Rui Silva consegue superar Luís Sepúlveda na 6a curva do traçado do Estoril com o intuito de construir uma vantagem. Para Sepúlveda este cenário não era o ideal pois se a corrida terminasse, a dupla Dias conquistaria o título. Sepúlveda manteve-se com Silva até ao abrir da janela de paragens obrigatórias. Os dois pilotos proporcionaram um espetáculo para todo o público presente.

Quando abriu a janela de paragens obrigatórias a cabeceira da classificação manteve-se, com Joel Reis ao volante do #111, Fernando Soares a bordo do #11 e José Dias dentro do #18. No segundo turno, Fernando Soares conseguiu adiantar-se a Joel Reis, complicando as contas aos pilotos do Mini #18. Até que à 16ª volta da corrida, o pequeno citadino britânico #111 tem um problema mecânico que força o abandono de Joel Reis que até então vinha a fazer uma corrida sólida, conseguindo acompanhar o mais experiente Fernando Soares.

Os irmãos Dias ficaram mais descansados, pois bastava manter a posição para no final celebrar. No grupo seguiam já distantes, Paulo Lima, Gui Affonso, Rui Salvada, João Fedorowicz e Hugo Fernandes.

Seguiram-se mais duas janelas de paragens obrigatórias, e com a segunda hora de corrida a chegar à sua conclusão o carro de Sepulveda/Aguiar/soares continuava destacado na liderança e Sepúlveda recebia o carro por parte de Duarte Aguiar na mesma posição que Fernando Soares lhe deixou. Os irmãos Dias seguiam confortáveis no segundo posto, a cada minuto que passava, estes estavam mais próximos de atingir o tão desejado título. João Fedorowicz, vinha a fazer uma corrida irrepreensível, com ultrapassagem atrás de ultrapassagem a conseguir adiantar-se ao carro #221 de Paulo e Bruno Lima, para finalmente garantir o terceiro posto final. Já a dupla do Mini com as cores da famosa petrolífera GULF teve que se contentar com o quarto posto. Mário Marcão e Hugo Fernandes conseguiram um excelente quinto posto na frente de Gui Affonso e Marcio Basso. A tripla João C. Silva, Rui Salvada e Manuel C. Dias completou a classificação da derradeira corrida de 2021 para o Troféu Mini.

Com o cair da bandeira de xadrez, Luís Sepúlveda / Fernando Soares /Duarte Aguiar conseguiram assim a vitória nos 250km do Estoril, no entanto , com o segundo lugar Nuno e José Dias conquistavam assim o título de vencedores do Troféu Mini. A dupla familiar podia agora festejar. João Fedorowicz completava assim o Top 3 da última corrida de 2021.

Para Diogo Ferrão, organizador da competição : “ É sempre um enorme prazer terminar a época numa prova tão carismática e com tanta história como esta. O formato da corrida é torna sempre as provas emocionantes e terminamos este trofeu com os 2 primeiros separados por apenas 1 ponto. Tenho que dar os meus parabéns aos recém vencedores Nuno e José Dias pela conquista, após 4 temporadas este ano juntaram a rapidez à consistência para vencerem o título.

Relativamente a 2021, foi um ano excelente, onde os pilotos e as suas equipas aderiram foram crescendo durante 5 rondas desta competição, com 5 estreantes absolutos no automobilismo, e vários que quiseram experimentar o divertido troféu, que para mim e para a minha equipa é uma enorme vitória. Agora é tempo de pôr as mãos à obra para trabalhar no ano que vem que será ainda melhor”